[Coluna] Qual a influência de Harry Potter no nosso dia a dia?

Escrito por: Cleysson Costa

16/02/16


Harry Potter é, e sempre foi um exemplo para todos nós. Temas tratados (como o Preconceito) são sempre de extrema importância na formação do caráter humano – principalmente quando se trata de uma saga que teve diversas pessoas fiéis à leitura e que cresceram junto com o bruxinho. Isso influenciou os Potterheads a adquirirem diversas qualidades e se identificarem com a personalidade de diversas personagens. Nessa coluna, buscarei mostrar o quanto e de que forma essas características influenciam no nosso dia a dia.

Como já vimos na Coluna Um POtterhead na Presidência da República, são diversas as participações de fãs nas camadas da sociedade. E essa participação é justificável pela quantidade incrível de personalidades nada anormais que apresenta a saga. Duvida?! Veja: olhando, de início, para o trio principal, podemos observar três tipos diferentes de personalidades e problemas. Hermione é a clássica “nerd” do ciclo de amigos – esforçada e dedicada. Ron é o amigo engraçado, brincalhão e despreocupado. Já Harry, o garoto simples, humilde, mas de grande coração. Aposto que você, leitor, consegue se identificar ou ver algo da personalidade de seus amigos mais próximos nesses três bruxos.

Podemos ficar aqui horas e horas comparando personagens com conhecidos. Porém, o que busco destacar é o quanto os ensinamentos dessas figuras podem nos ajudar na vida de trouxa. Novamente pegando o trio principal como exemplo, vemos que a inteligência de Hermione não interfere no seu caráter bom: nunca a vimos ter um ar de soberba ou superioridade, quanto menos a observamos cômoda e mesquinha só por ser inteligente. Ao contrário, Mione sempre buscou mais o conhecimento, mesmo já sendo um gênio e sabendo que sua sabedoria era incontestável.

Rony é uma prova de que dinheiro não muda nada. A amizade é a prova maior da bondade de uma pessoa. Nada mais. Infelizmente, ainda tem, em nosso meio, indivíduos que dão importância para coisas banais. Rony é a prova de que o banal é uma vida de julgamentos e tristezas. Ser feliz é sua principal característica. E Harry é a figura do ser humano sem esteriótipos – cabelo despenteado, óculos e franzino. Além disso, o Indesejado Número Um nos mostra que o nosso principal desejo de vida deve ser amar. Família e amigos são trunfos que devemos levar para toda a vida.

Enfim, esses são as mínimas observações sobre a influência da saga no nosso cotidiano. Afirmo que Harry Potter é uma forma de educar e conscientizar crianças, adolescentes e adultos. A cobrança por “um mundo melhor” e “uma vida mais justa” é tão frequente que acabaram por serem banalizadas por um grupo na nossa sociedade. Não digo que a leitura é a solução para todos os problemas. Mas, sem dúvidas, ler e aprender a se colocar nas personagens e, ao mesmo tempo, colocar as personagens em você é uma ótima forma de sair do discurso e entrar na ação.

You Might Also Like

0 comentários

Flickr Images

Twitter