Elenco de Animais Fantásticos fala sobre seus personagens, Não-Majes e ‘inveja de varinhas’

Tradutor: Brunno Maia | Fonte: Pottermore.com

Os atores de Animais Fantásticos Eddie Redmayne, Dan Fogler, Alison Sudol, Katherine Waterston e o diretor David Yates falam com o Pottermore sobre seus personagens, o roteiro de J.K.Rowling e ‘inveja de varinhas’.

Eddie Redmayne acredita que Dan Fogler é o “coração” de Animais Fantásticos.

Exclusivamente ao Pottermore, Eddie disse “O que é brilhante é que Jacob é o coração do filme. A tarefa que ele tem em cada uma das cenas, tendo que reagir a algo novo, é uma coisa muito delicada.”
Dan interpreta o personagem Não-Maj do filme, Jacob Kowalski – um aspirante a confeiteiro que se junta a aventura de Newt Scamander em Nova Iorque de 1926.

Eddie até comparou as reações estupefatas de Jacob ao mundo mágico com a performance de Leonardo DiCaprio como Hugh Glass em O Regresso.

“Eu sempre digo que parece o Leo DiCaprio em O Regresso. A quantidade de vezes que aquele personagem tem que acordar semimorto e como ele tem que fazer aquele fascínio, mesmo tendo que passar pelas mesmas circunstancias. Eu senti que foi exatamente a mesma coisa com Dan e as reações de Jacob. Ele fez parecer tão fácil.”

O restante do elenco, junto com o diretor David Yates, também falou com o Pottermore sobre os personagens, em comemoração pelo lançamento de Animais Fantásticos em DVD e Blu-ray hoje no Reino Unido.

“O que eu amei sobre o primeiro roteiro é essa espécie de inocência e charme que ele tem” David diz. “Eu sempre senti como se esses personagens fossem quase que crianças crescidas, de certa forma.”
Dan Fogler disse que ele levou um tempo para se acertar com o No-Maj Jacob e confessou que inicialmente ele sofreu de “inveja de varinhas”.

“Eu tinha inveja das varinhas”, Dan disse.”Eu sou um fã de Star Wars e a filosofia que eu desenvolvi foi que Han Solo não era um Jedi e ele ainda era bem legal. Então, eu me senti realmente ótimo sendo um No-Maj. Trouxas tem uma reputação ruim mas Jacob é realmente adorável, amável, fácil de se gostar, e essa parte é muito divertida.”

Alison Sudol, que interpretou Queenie Goldstein, elogiou a roteirista J.K. Rowling por também criar personagens femininas “inspiradoras”.
“Foi uma alegria, porque eu tinha essa base escrita e esse personagem que tinha sua profundidade por causa da sua Legilimência,” ela disse, se referindo ao poder único de Queenie de ler a mente das pessoas.

“Eu senti uma grande responsabilidade de proteger a Queenie, porque ela tem a combinação de qualidades que muito facilmente a fariam ser vista como fraca, ou como apenas um mulherão. Ou as pessoas poderiam julga-la por sua aparência física. Eu pensava nela o tempo todo e a achava realmente inspiradora.”

A irmã de Alison no filme, Katherine Waterston, concordou. Waterston elogia as qualidades conflitantes de sua personagem e foi clara ao dispensar o termo “mulher forte”, tão usado para descrever mulheres de várias nuances em filmes.

Katherine disse “Eu ouvia muito sobre como as mulheres foram fortes, e eu só pensava ‘eu não consigo me lembrar da última vez que eu personagem homem foi descrito como forte.”

“Eu tive tanta sorte de poder ter todas essas qualidades conflitantes da Tina. E eu também amo que o filme não faz estardalhaço com isso – ela simplesmente é. Ás vezes ela é confiante mas não é como se violinos tocassem toda vez que ela se sente insegura. É isso que é incrível nas histórias da Jo. Ela equilibra os elementos fantásticos com personagens que são muito baseados na realidade.”

Publicação original, em inglês, aqui

You Might Also Like

0 comentários

Flickr Images

Twitter